Convênios

Lista de convênios firmados pela a entidade.

CONVÊNIO: 8001152013
Principais informações

Esfera: FEDERAL

Vigência: 29/03/2019

Data da publicação: 31/12/2013

Data da celebração: 31/12/2013

Conta bancaria: AG 4527-6 0060000405

Informações do objeto

CONSTRUÇÃO DE UNIDADE DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA EM SAÚDE

CONTRAPARTIDA
R$ 30.000,00
TRANSFERÊNCIA
R$ 1.500.000,00
PACTUADA
R$ 1.470.000,00
Informações do concedente

Concedente: MINISTERIO DA SAUDE

Responsável: MARCELO COSTA E CASTRO

Informações do convenente

Convenente: FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE MAE DO RIO

Responsável: JOSE MARCOS DA SILVA MELO

Sem informações até o momento

Executar a construção de unidade de atenção especializada em saúde, Hospital, na Travessa Presidente Castelo
Branco s/n, entre a Voluntário da Pátria e Fernando Guilhon, Bairro São Francisco - CEP 68675-000.
Executar a construção de unidade de atenção especializada em saúde, Hospital, na Travessa Presidente Castelo
Branco s/n, entre a Voluntário da Pátria e Fernando Guilhon, Bairro São Francisco - CEP 68675-000.
O município de Mãe do Rio NÃO POSSUI edificação própria para funcionamento do Hospital Municipal Dr Silas Freitas, para isso alugou edificação provisória por R$ 19.600,00 mensal, gerando uma despesa anual de R$ 235.200,00, para atendimento hospitalar nas especialidades de: obstetrícia, pequenas cirurgias, ginecologia, gastroenterologia, fonoaudiologia, clinica médica, clinica pediátrica, clinica cirúrgica, fisioterapia, exames de laboratoriais de rotina, endoscopia, colonoscopia, ultrassonografia, raio X. Atendendo mensalmente aproximadamente 3.000 procedimentos ambulatoriais, 320 internações, 25 cirurgias cesarianas, 20 pequenas cirurgias, 8.500 exames, de pacientes locais e por se tratar de município polo atende também os municípios vizinhos, tais como Aurora do Pará, São Domingos do Capim, Capitão Poço, Garrafão do Norte e Irituia, dai a necessidade urgente da construção de um local adequado, que seja de gerenciamento e patrimônio da prefeitura. Ao ser concluída, a obra deve possibilitar que seja dobrado o número de atendimentos, uma vez que o custo do aluguel passará a ser utilizado como investimentos em saúde, tais como na aquisição de materiais de consumo e equipamentos médicos, gerando mais qualidade, eficiência e diminuindo o déficit no atendimento especializado de saúde.
   
   
Voltar    

Qual o seu nível de satisfação com essa informação?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito